Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

Balão de Oxigénio

Imagine-se a respirar dentro de um saco... não é agradável pois não? São cerca de 1 milhão os portugueses afectados pela angustiante sensação de falta de ar, aperto torácico, tosse e irritante pieira, mais conhecida pelos “gatinhos a miar”, que caracteriza um episódio asmático. Doença inflamatória crónica das vias aéreas com vários graus (1 a 4) de gravidade, consoante a frequência, a intensidade dos sintomas e a necessidade de utilizar medicamentos, a asma representa um grave problema de saúde pública. São inúmeros os custos directos e indirectos associados e está na origem de frequentes internamentos hospitalares bem como no significativo aumento do absentismo laboral e/ou escolar. Pese embora a prevalência desta doença tenha duplicado em todo o mundo na última década, verificaram-se enormes progressos no conhecimento da mesma tendo sido implementadas linhas de orientação internacionais para o seu tratamento. Porém, a avaliar pelos dados mais recentemente publicados, a maioria dos asmáticos portugueses não tem a doença controlada, não assumindo o seu papel de principal agente de aquisição e manutenção do controlo.
As razões podem ser diversas mas, incontornável e, com certeza, um dos principais factores para esta constatação, prende-se com o elevado preço dos medicamentos para a asma. Sai caro ser asmático e serão seguramente muitos aqueles que não poderão despender entre 50 a 100 euros mensais, segundo estimativas da Associação Portuguesa de Asmáticos, para a compra dos medicamentos necessários, optando por uma gestão perigosa da sua aquisição em função das crises que vão surgindo. Acentuam-se as críticas às reduzidas comparticipações do SNS e apenas para alguns medicamentos. Mas não só aos medicamentos se circunscrevem as necessidades dos asmáticos que, para além deste já elevado custo, se vêem a cargo com a necessidade de custear, normalmente não contabilizados, outros acessórios essenciais ao seu bem estar e controlo da doença. É o caso da roupa de cama e peças de vestuário antialérgicas, filtros especiais para aspiradores e outros produtos de limpeza e higiene especiais e por conseguinte....dispendiosos!
Por outro lado é sabido que os estímulos desencadeantes dos episódios asmáticos podem ser vários, desde ácaros, certos alimentos, poléns, medicamentos como a aspirina, entre outros mas, da longa lista, ressalta a poluição ambiental e o tabaco. Saúda-se pois o relançamento do debate em Portugal em torno da eminente legislação sobre o uso do tabaco, que, à semelhança de outras sociedades e numa clara tentativa de aproximação à tendência europeia, tem vindo a desenhar medidas cada vez mais restritivas em relação ao consumo deste em locais públicos fechados dando cada vez mais primazia aos direitos do fumador passivo em detrimento da liberdade individual do fumador que, nestes locais, apelidaria de egoísta! Pese embora seja um desenho minimalista e sem grande cor, significasse esta, na sua máxima expressão, os limites da intolerância ao tabaco, é já um princípio. Não deixa contudo de ser interessante as contradições que a sua aplicação encerra, revelando a verdadeira essência das sociedades democráticas. Não sendo um caso isolado, aos quais se podem juntar outros tanto ou mais mediáticos como o combate à obesidade, o combate ao tabagismo vive dicotomicamente entre as mobilizações políticas e sociais contra os seus efeitos e o forte apelo ao consumo protagonizado pela poderosa indústria produtora. A aprovação e aplicação de uma legislação que viesse, de certa forma, a proteger o fumador passivo, viria assim a representar um verdadeiro balão de oxigénio...
publicado por Mário Peixoto às 20:39
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. De costas voltadas....

. Com ou 100

. O poder do Blush

. Construir a Casa pelo Tel...

. O Enterro da Beata

. Promessas escritas...

. Banco Local de Voluntaria...

. Em nome da verdade

. Socorro

. O Ministro da Saúde e a a...

.arquivos

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds